Biosfera Pilates

Postura X Emocional

image

 

 

Como está sua postura?

A relação da postura e o seu estado emocional

 

 

Ha mais de 5 milhões de anos as alterações climáticas têm induzido boa parte dos seres vivos à evolução. O maior exemplo é o fato de termos nos tornado bípedes. Desde então, acredita-se que essa alteração postural não foi completa, havendo assim uma necessidade de melhor acomodação até os dias atuais. Esta talvez seja uma das razões para que tenhamos sérios problemas posturais.

Então eis o grande questionamento -“O que faço para evitar esses problemas posturais?”. A grande maioria das pessoas acredita que a prática de exercícios físicos como musculação, treinamento funcional, pilates, yoga, entre tantas outras práticas pode sim resolver os problemas posturais.

Eu digo que em partes SIM, visto que realizar atividades em média 3 horas por semana pode realmente gerar adaptações positivas em nosso corpo, mas temos muito mais à realizar do que apenas movimentar o corpo, muitas vezes até sem o pleno conhecimento da utilidade desses movimentos, além do objetivo de tonificar nossos músculos.

Bem…A tal BOA ou MÁ POSTURA não depende apenas de tônus muscular. Como dito no inicio do texto, nossa história evolutiva é mais importante do que um músculo tonificado, ocorre em boa parte pelo nosso estado emocional no decorrer da vida, nas fases de crescimento e desenvolvimento, onde sofremos as principais alterações físicas, sejam elas musculares, ósseas ou ainda, emocionais.
Para exemplificar, imagine uma jovem ao perceber o crescimento de seus botões mamários. Essa jovem pode simplesmente não se preocupar e assumir suas alterações ou se envergonhar com tal mudança anatômica e como consequência desse desconforto se habituar numa posição de protusão (ombros caídos à frente) para tentar “se esconder”. Essa alteração postural permanece no decorrer de sua vida, interferindo em sua vida adulta.
Até aqui você já deve ter entendido que nossa postura não depende apenas de músculos tonificados e que o emocional também a influencia diretamente.
Se nossa postura de vida, a forma como encaramos nosso corpo, nossa vida profissional, nosso meio social (seja entre família ou amigos) não for modificada, podemos ter enormes prejuízos posturais, e aí não é a academia que vai solucionar esse problema.
Ajuda, ok…Mas não depende exclusivamente disso.
Vamos comparar duas situações:
Na primeira, chegamos em casa após um longo dia de trabalho, estresse, trânsito…Certamente nosso ânimo não é dos melhores e a maior vontade é sentar no sofá e relaxar, certo?
Situação 2: Recebemos uma promoção no trabalho, atingindo uma grande meta profissional e de quebra um aumento considerável.
Que ser humano não chegaria em casa cheio de ânimo, querendo sair para comemorar?!
Percebeu a diferença?
O recado é esse, vamos olhar mais para dentro de nós mesmos e nos atentar aos pequenos gestos cotidianos. Aliando esse trabalho mental ao trabalho físico, com certeza os resultados serão visivelmente gratificantes!

O segredo é o equilíbrio. E neste caso, equilíbrio entre CORPO, MENTE E ESPÍRITO é FUNDAMENTAL!!!

Texto escrito por Bruno Fornitano